Sofrendo com o alcoolismo? Saiba como acabar com esse vício

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest

Quando falamos de dependência do álcool, sem dúvida, nos referimos a um fenômeno que não é tão punido socialmente quanto a dependência de outros tipos de substâncias psicoativas.

Um dependente químico do álcool pode chegar a experimentar consequências extremamente perigosas em virtude do consumo excessivo deste tipo de bebida, porque é socialmente aceito.

Contudo, os perigos da ingestão de álcool podem ser inimagináveis.

📌 O que é alcoolismo?

O alcoolismo é, por definição, um vício em drogas que inclui tanto dependência física quanto o psicológica e, portanto, deve ser tratado com a seriedade.

O álcool é, como a maioria das drogas, uma substância psicoativa. 

Isso significa que, uma vez ingerido, é muito fácil que possa gerar dependência física e psicológica e a pessoa acaba se tornando alcoólatra, com todos os riscos e consequências que isso acarreta. 

Por outro lado, o álcool é também uma bebida que produz uma certa tolerância com o consumo regular, o que significa que aqueles que o tomam precisam aumentar a dose mais e com maior frequência para alcançar os efeitos prazerosos desejados.

Sendo um dos vícios mais perigosos do mundo, o tratamento do alcoolismo é imperativo, especialmente para aquelas pessoas que estão mais predispostas a cair em uma situação de dependência. 

1.Consequências do consumo excessivo de álcool

O consumo excessivo de álcool pode trazer ao indivíduo em questão uma série de inúmeros efeitos negativos para sua saúde, seja física, emocional ou psicológico.

Algumas das consequências mais graves deste vício e que são razões para buscar um tratamento do alcoolismo.

2.Efeitos no campo psicológico

É comum os dependentes químicos experimentarem várias consequências no nível psicológico, como demência, psicose, ansiedade, períodos muito profundos de raiva, depressão, paranoia, ciúme descontrolado, entre outros. 

3.Consequências físicas

Aqueles que bebem quantidades excessivas de álcool têm uma grande porcentagem de chances de sofrer de uma longa lista de doenças e patologias, uma vez que afeta negativamente vários órgãos.

É comum o surgimento de câncer, problemas e doenças no fígado, gastrite, problemas no pâncreas, acidentes vasculares cerebrais, diabetes, derrames, entre muitos outros.

4.Tratamentos do alcoolismo com abstinência leve

A maioria das pessoas que sofrem de alcoolismo tende a apresentar sintomas leves a moderados de abstinência: falta de fome e apetite, insônia, palpitações, agitação e, em alguns casos, tremores também. 

Nesse caso, é muito comum tratar o dependente químico como paciente ambulatorial dentro do hospital, uma vez que não exigem observações mais complexas.

Uma vez que o diagnostico positivo é dado, esses indivíduos são geralmente enviados para casa com os medicamentos necessários para combater a abstinência, agendando uma nova consulta em um futuro não muito distante.

5.Tratamento do alcoolismo com delirium tremens

No pior dos casos, uma pessoa com dependência de álcool pode desenvolver delirium tremens, embora isso só ocorra em 5% dos pacientes viciados nessa substância. 

Este problema geralmente aparece entre 2 e 4 dias depois da pessoa ter consumido sua última bebida.

Os sintomas variam de palpitações, pressão alta ou baixa, agressividade extrema, alucinações, febres, entre outras coisas. 

O delirium tremens tem uma taxa de mortalidade muito alta, por isso é essencial que essas pessoas procurem deixar o álcool e sofram algum dos sintomas procurem ajuda médica o mais rápido possível para que ele possa conter a situação e resolver. 

Eles geralmente recebem ansiolíticos por via intravenosa para gerar relaxamento e, no pior dos casos, devem ser contidos fisicamente para evitar a automutilação.

6.Tratamento do alcoolismo com medicamentos

É muito comum os médicos usarem a medicamentos para duas questões relacionadas ao alcoolismo: por um lado, reduzir os sintomas de abstinência e, por outro lado, tratar as convulsões causadas pelo próprio alcoolismo. 

Sabe-se que a síndrome de abstinência do uso de drogas psicoativas pode ser realmente intensa, de modo que a medicina tentou, por meio da farmacologia, oferecer uma solução e atenuar isso.

Através benzodiazepinas os sintomas da falta de álcool são atenuados e a recuperação como o tratamento do alcoolismo é facilitado.

O medicamento pode ser administrado tiamina por via intravenosa ou oral, dependendo da gravidade do caso particular.

Na maioria dos casos, é prescritos medicamentos de ação prolongada, como Diazepam ou Clordiazepóxido, para uso após o retorno à rotina diária.

7.Tratamento do alcoolismo com crises convulsivas

Este problema devido ao alcoolismo é geralmente tratado apenas com benzodiazepínicos, como no caso anterior. Esta substância é geralmente combinada com fenitoína administrada por via intravenosa, embora o paciente deva ficar sob observação porque pode reduzir significativamente a pressão arterial.

No caso de o sujeito apresentar “delirium tremens” podem ser administrados medicamentos antipsicóticos, como o haloperidol. Este último será essencial para evitar o comportamento agressivo e as alucinações que acompanham a síndrome do delirium tremens e pode ser perigoso para os médicos e para o paciente.

8.Tratamento do alcoolismo em longo prazo

Uma vez superada a fase aguda, é essencial continuar com os tratamentos de manutenção em longo prazo e evitar uma recaída e um retorno ao vício.

Há estudos que provam que muitos daqueles que têm sofrido com uma forte dependência de álcool ao longo do tempo tem conseguido controlar seu vício, mas para isso é essencial que o tratamento do alcoolismo seja continuado em longo prazo. 

9.Tratamento do alcoolismo com terapias comportamentais

Existem duas formas de psicoterapia que são usadas como para tratar alcoolismo em longo prazo.

Em primeiro lugar, temos a terapia cognitivo-comportamental e, por outro, a psicoterapia de interação em grupo, que demonstrou beneficiar consideravelmente aqueles que estão surgindo desse problema. Alcoólicos Anônimos é o grupo de ajuda por excelência

Esta associação dá apoio muito profundo e forte, usando reuniões de grupo que estão disponíveis diariamente para que todos possam contar as suas experiências e receber a ajuda dos seus pares.

No caso das terapias cognitivas.

O dependente recebe instruções para diferentes tarefas para que ele possa melhorar suas habilidades para lidar com as situações da vida e ser capaz de enfrentar o alcoolismo mais de uma vez. 

10.Tratamento do alcoolismo com suplementos

É recomendado suplementos naturais para reforçar o tratamento e diminuir a ansiedade e compulsão por bebida do dependente químico
O mais popular suplemento natural é o DrinkOff.
.

A fórmula desse produto usa ingredientes usados para tratar a necessidade de beber semelhantes dos ambulatórios, porém de forma natural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php